Followers

The 4 Candles

Maukie - the virtual cat

De credito aoende credito e merecido...

Os textos aqui colocados amaioria encontardo na internet , alguns com autoris desconhecidos ou enviados por email pelos membros. caso voce , conheca o autor de alguns por favor ajude nos adar Credito , aos autores, eles merecem.caso alguns desetes textos sege seu e nao queira que sege publicado na rede, por favor avise ao dono da REDE e sera excluido. obrigada e agradeco a colaboracao de todos. Opatcha. Que o povo cigano ilumine os seus caminhos e lhe traga abonanca sempre.
Gipsy Red Rose.

Free Astrology Chart Generator

Tuesday, December 28, 2010

A Festa De Ano Novo


Ano-Novo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.





O ritual de comemoração do Ano Novo teve uma origem diretamente ligada à natureza, aos ciclos celestes e lunares e à agricultura – daí a idéia de recomeço, preservada até os dias atuais. 
O Ano-Novo ou Réveillon é um evento que acontece quando 
uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo.
 Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano-Novo". 
A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo 
do verbo francês réveiller, que em português significa "despertar".
A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador
 romano Júlio César, que fixou o 1 de janeiro como o 
Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano,
 o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano,
 que tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás.
A primeira comemoração ocorreu na Mesopotâmia por volta 
de 2.000 a.C. e era conhecida como "Festival de Ano Novo".
Na Babilônia, a festa começava na primavera por ocasião do equinócio,

 ou seja: no ponto ou momento em que o Sol, ao descrever a eclíptica,
 corta o equador, fazendo com que os dias sejam iguais às noites.
A comemoração do povo da Babilônia durava vários dias e equivaleria, 
hoje, ao dia 23 de março. Foram os romanos que, em 1582, determinaram
 a mudança da data para o dia 1° de janeiro, período no qual as nações
 cristãs adotaram ao calendário criado pelo Papa Gregório VIII.
O ritual de comemoração do Ano Novo teve uma origem diretamente ligada à natureza, 
aos ciclos celestes e lunares e à agricultura – daí a idéia de recomeço,
 preservada até os dias atuais. 
Com o passar do tempo, o calendário gregoriano tornou-se quase
 universal e foi introduzido em países como a França, Itália, Espanha e Portugal.
 As inevitáveis promessas feitas em toda passagem de ano –
 tão comuns quanto não cumpridas – também fazem parte 
de uma antiga tradição babilônica:
 ao invés de prometerem levar uma dieta a sério, arrumar namorado
 ou parar de fumar, eles juravam devolver os equipamentos de 
agricultura emprestados de amigos.

Os gregos utilizavam um bebê como tradição simbólica do Ano Novo,
 desfilando com ele em homenagem a Dionísius, o deus do vinho.
 O ritual representava o espírito da fertilidade pelo renascimento anual desse deus.
 Foi só em 1885, na França, que se criou a palavra hoje popularizada “Reveillon”.
 Foi lá também que utilizou-se pela primeira vez a expressão “fim de século”.


No calendário atual, isto ocorre em meados de março
 (mais precisamente em 19 de março, data em que os espiritualistas 
comemoram o Ano Novo
 esotérico).
Os assírios, persas, fenícios e egípcios comemoravam o 

Ano Novo no mês de Setembro (dia 23)
. Já os gregos, celebravam o início de um novo ciclo entre
 os dias 21 ou 22 do mês de dezembro.

Os romanos foram os primeiros a estabelecerem um dia para a comemoração 
desta grande festa (753 a.C.).
O ano começava em 1º de março, mas foi trocado em 153 a. C. para 1º de janeiro

 e mantido no calendário juliano, adotado em 46 a.C. Em 1582 a Igreja Católica
 consolidou a comemoração, quando adotou o calendário gregoriano.

A comunidade judaica comemora sua festa de Ano Novo ou Rosh Hashaná, -
 "A festa das trombetas" -, em meados de setembro ou no início de Outubro 
e dura dois dias.

Para os islâmicos, o Ano Novo é celebrado em meados de Maio.

 A contagem corresponde ao aniversário da Hégira
 (que em árabe significa emigração),
 cujo Ano Zero corresponde ao nosso ano de 622. Nesta ocasião,
 o profeta Maomé deixou a Cidade de Meca estabelecendo-se em Medina.

Alguns países comemoram em datas diferentes. Na China, por exemplo,
 a festa da passagem do ano começa em fins de janeiro ou princípio de fevereiro. 
Durante os festejos, os chineses realizam desfiles e shows pirotécnicos.
No Japão, o Ano Novo é comemorado nos três primeiros dias de janeiro.

Gipsy Red Rose

No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
There was an error in this gadget