Followers

The 4 Candles

Maukie - the virtual cat

De credito aoende credito e merecido...

Os textos aqui colocados amaioria encontardo na internet , alguns com autoris desconhecidos ou enviados por email pelos membros. caso voce , conheca o autor de alguns por favor ajude nos adar Credito , aos autores, eles merecem.caso alguns desetes textos sege seu e nao queira que sege publicado na rede, por favor avise ao dono da REDE e sera excluido. obrigada e agradeco a colaboracao de todos. Opatcha. Que o povo cigano ilumine os seus caminhos e lhe traga abonanca sempre.
Gipsy Red Rose.

Free Astrology Chart Generator

Saturday, August 14, 2010

A danca Do Punhal












  

Danca do Punhal

 Dança em que a dançarina utiliza um punhal que pode ser ao som de melodias tanto lentas quando mais alegres. Geralmente o punhal localizado em partes especificas do corpo tem algum significado que é passado ao publico.
De origem turca e cigana, a dança do punhal era representada nas tavernas de Constantinopla e Istambul. Durante a dança a utilização do punhal possuía inúmeras formas, cada qual com significados específicos.
É uma dança muito forte, pois o punhal é uma arma branca, porém quando utilizado para a dança é feito especialmente para essa finalidade não possindo fio, nem corte.

















DANÇA COM PUNHAL 2

Hoje em dia o punhal é considerado uma derivação da espada, não tendo um significado padrão, afinal quase nada se sabe sobre sua origem. Há uma versão que diz que essa dança era uma reverência à deusa Egípcia Selkis, a Rainha dos Escorpiões e representava a morte, a transformação e o sexo. Há também a versão que fala que esta dança era usada nos bordéis da Turquia e também se diz que na Arábia e no Marrocos é uma tradição.


Sabe-se também que o punhal era uma arma para defesa de situações que colocassem em risco a vida. Por isso, ficou bastante associada aos ciganos (que também o associavam como um símbolo que purifica as energias) e às mulheres que dançavam na rua em troca de dinheiro e utilizavam-no em situações de perigo.

Existem crenças sem muitas fontes de veracidade a respeito dos significados de cada gesto que a bailarina faz com o punhal durante sua dança. Vejamos alguns deles:

Punhal com a ponta para fora da mão: A bailarina está livre, sem compromisso; - 
Punhal com a ponta para dentro da mão: A bailarina está comprometida;-
 Punhal deitado no peito: Demonstração de amor, ela está apaixonada;-
 Punhal no meio dos seios com a ponta enfiada no decote: Denotação de sexo;-
 Punhal na testa com a ponta para baixo: Magia;- 
Punhal na horizontal da testa: Morte;-
 Punhal entre os dentes: Desafio;- 
Equilibrar o punhal no ventre: Fertilidade;-
 Rodar com ele na testa: Destreza, habilidade;-
 Bater o punhal na bainha: Chamado para dança;-
 Punhal entre as mãos: Homenagem a alguém da platéia; boas vindas, alegria;-
 Passar o punhal pelo corpo: Sedução;-
 Pegá-lo com a ponta dos dedos e rodá-lo: É o sucesso da bailarina.

O traje para se dançar com o punhal é comum e as músicas devem ser bastante misteriosas e fortes. Dizem que as turcas são ideais. Um dos ritmos mais utilizados é o Wahd Wo Noss.





Dança da Pandereta ou Daff


 A dançarina toca ao mesmo tempo que dança, utilizando as ancas, além das mãos para marcar o ritmo com precisão e graça.
O Daff é um pandeiro que tem apenas 5 pares de címbalos, dispostos simetricamente em suas bordas.
Na história egípcia e judaica, documentos comprovam que o daff foi tocado primeiro por mulheres. A bíblia cita Miriam, a irmã de Aarão, dançando com um pandeiro na mão para festejar a travessia do Mar Vermelho.
Para os judeus, este instrumento é chamado até hoje de tuf myriam e entres os árabes este era reservado somente para as mulheres.











.

A dança com milaya representa a dança misteriosa mais usada para o flerte. No Oriente Médio faz parte integral do Baladi egípcio




ANDAMENTO

É a velocidade do movimento, tente sempre mesclar o lento e o rápido, para que sua dança não fique monótona.

DINÂMICA

É a força, o tônus que caracteriza o movimento.

RITMO

É o estimulo sonoro, nunca dance fora dele.

EXPRESSÃO

É a interpretação da música, coloque expressão em todo o corpo.

NOÇÃO DE TEMPO

É ter musicalidade, as frases musicais é que determinam a troca dos movimentos.

CRIATIVIDADE

Utilizar passos sem repetições ou trocas muito rápidas.

POSTURA

Alem de ser a “posição” correta do corpo, também é a elegância da bailarina.

TÉCNICA

É deixar claro o começo e o fim de cada passo e a ligação entre um passo e outro.

ESTILO

Cada um tem o seu....



No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
There was an error in this gadget